SOM AMBIENTE

 

                                                                                                        LINHA DE 70V  X  LINHA DE 210V

 A Linha de 70V foi desenvolvida em 1930 pela Western Electric, iniciando  a transição entre o cinema mudo e  sonoro.

A potência  alcançada  na época para esses amplificadores de cinema era de 16W a 3,2 ohm, o que correspondia a uma saída de 7V, insuficiente  para que os

sinais chegassem ao final do salão sem perdas. Com a criação da linha de 70V, 10 vezes a saída original,  os sinais chegavam em todos os cantos do cinema.

 

Mas de 1930 até hoje muita coisa mudaram.

Hoje temos instalações como supermercados, shoppings, hospitais, escolas e outros que embora a distância direta não seja grande, a fiação é bem mais longas,

o que representa mais perdas.

 

A linha de 70V está cada vez mais em desuso, sendo substituído pela linha de 210V, com 3 vezes mais tensão, significando 3 vezes menos  perdas em relação à

mesma bitola e comprimento da fiação.

 

Muitos perguntam:

Sabemos que a linha de 210V é superior à linha de 70V, mas porque a maioria dos fabricantes fabricam amplificadores com saída em 70V e não em 210V?

R. É fácil fazer amplificadores com saída em  70V  somente mudando o circuito, porém para saída em 210V, é necessário a incorporação de um transformador tronco,

o que dobraria a altura do gabinete do amplificador e também seu peso e custo.

Atualmente não mais recomendamos o sistema de linha de 70V em novas instalações

 

Para a linha de 210V basta um amplificador normal com saída em 4 ou 8 ohm, que constitue 90% dos amplificadores e acoplar um transformador tronco de 210V.

 

 

 RETORNA A TELA: TRANSFORMADORES DE ÁUDIO PARA SONORIZAÇÃO